Escrever bem é saber expressar ideias clara, rápida e persuasivamente. Uma boa redação revela capacidade de raciocínio e esforço pessoal mesmo para aqueles que têm mais facilidade.

Para ajudar você a escrever melhor, no trabalho ou na escola, preparamos algumas dicas, cedidas gentilmente pelas Empresas Ogilvy & Mather, um dos maiores conglomerados de Comunicação do Brasil e do Mundo.

Esperamos que, com essas dicas, sua autobiografia seja escrita com páginas de sucesso.

 

1- Tenha sempre em mente que o tempo do leitor é limitado.

O que você escrever deve ser entendido na primeira leitura.

Se você quer que seu trabalho seja lido e analisado por seus superiores, seja breve. Quanto menor o texto, maior a chance de ser lido por eles. Durante a segunda Guerra Mundial, nenhum documento com mais de uma página chegava a mesa de Churchill.

 

2- Saiba onde você quer chegar.

Antes de redigir, faça um esboço, listando e organizando suas ideias e argumentando. Ele lhe ajudará a não se desviar da questão central. Comece parágrafos importantes com sentenças-chave, que indiquem o que virá em seguida. Conclua com parágrafo resumido.

 

3- Torne a leitura fácil e agradável.

Os parágrafos e sentenças curtos são mais fáceis de ler do que os longos. Mande telegramas, não romances. Para enfatizar, sublinhe sentenças e enumere os pontos principais (como fizemos com essas “dicas”).

 

4- Seja direto.

Sempre que possível, use a voz ativa.

Voz passiva – “Estamos preocupados com que nosso projeto não seja aprovado, o que poderia afetar negativamente nossa fatia de mercado”.

Voz Ativa – “Acreditamos que esse projeto é necessário para manter nossa fatia de mercado.

 

5- Evite “clichês”.

Use as próprias palavras.

Clichês – O último, mas não menos importante…

Direto – Por último…

 

6- Evite o uso de advérbios vagos.

E não esclarecedores, como “muito”, “pouco”, “razoavelmente”.

Vago – O projeto está um pouco atrasado.

Direto – O projeto está uma semana atrasado.

 

7- Use uma linguagem simples e direta.

Evite o jargão técnico e prefira as palavras conhecidas. Não esnobe o seu português.

Jargão – Input, Output.

Português comum – fatos/informações, resultados.

 

8- Ache a palavra certa.

Use palavras de que você conheça exatamente o significado. Aprenda a consultar o dicionário para evitar confusões.

Palavras, mal-empregadas são detectadas por um leitor e depõem contra você.

 

9- Não cometa erros de ortografia.

Em caso de dúvida, consulte o dicionário ou peça a alguém para revisar seu trabalho. Uma redação incorreta pode indicar negligência de sua parte e impressionar mal o leitor.

 

10- Não exagere na elaboração da mensagem.

Escreva somente o necessário, procurando condensar a informação. Seja sucinto sem excluir nenhum ponto-chave.

 

11- Ataque o problema.

Diga o que você pensa sem rodeios. escreva com simplicidade, naturalidade e confiança.

 

12- Evite palavras desnecessárias.

Escreva o essencial. Revise e simplifique.

Não escreva: Plano de Ação, Fazer um debate, Estudar em profundidade, No evento de, Com o propósito de, A nível de Diretoria

Escreva: Plano, Debater, Estudar, Se, Para, Pela Diretoria

 

13- Evite abreviações, siglas e símbolos.

O leitor pode não conhecê-los

 

14- Não se contente com o primeiro rascunho.

Reescreva. Revise. Acima de tudo, corte. Quando se tratar de um trabalho importante, faça uma pausa, entre o primeiro e o segundo rascunho, de pelo menos uma noite.
Volte a ele com um olhar crítico e imparcial.

 

15- Peça a um colega para revisar seus trabalhos mais importantes.

E dê total liberdade para comentários e sugestões.

 

 [Fonte.Tilibra]

Categories: Dicas

Não encontrou o que queria? Use nossa ferramenta de busca: